Editorias
Artigos
Cidade
Comportamento
Crônicas
Cultura
Educação
Perfil
Profissão
Resenhas
Saúde
Turismo

 

Como escrever uma crônica?
Júlia Meriqui Rodrigues

Neste momento, estou sentada em uma sala de aula com mais oitenta e tantas pessoas que parecem estar tão perdidas quanto eu. Minha primeira crônica!

Mal entrei na faculdade e já tenho pelo menos três livros para ler, só não sabia que podia piorar.Como começar uma crônica? Como falar do cotidiano, se mal presto atenção nele? Ainda mais falar de forma poética, literária...
Sempre tive muito claro que queria fazer jornalismo e sabia que teria algumas dificuldades (como tudo na vida!), mas nunca uma crônica me pareceu tão assustadora.

Em meio a lides (resumo do fato que vem normalmente no início da notícia), orações simples, resenhas, filosofia e técnicas jornalísticas, pergunto-me como fazer o que o jornalista mais deve fazer: escrever. E não simplesmente escrever, mas produzir um texto que transmita toda a beleza (ou não) do cotidiano, a tal da crônica.

Mas o que é a tal da crônica?
Como estou com uma enorme dificuldade neste exercício, escreverei para um dia os que serão meus leitores a definição de crônica dada pela minha professora, segundo Manuel Carlos Chaparro.

“Crônica é um texto que deve ter, ao mesmo tempo, beleza poética, literária e compromissos jornalísticos, na medida em que se deve ater à atualidade. É sempre um texto de autor, e não apenas isso: o próprio autor quase sempre faz parte da própria história. O “eu” organiza o texto.”

Não sei se posso usar citação em crônica, mas acho que resolvi uma boa parte do meu problema.

Agora a conclusão, parte mais difícil.

Vou entregar esta primeira experiência como cronista e sair da sala torcendo para não ser a primeira idiota que pensou em fazer uma crônica sobre como escrever uma crônica !